Um dos videogames mais raros já feitos foi vendido em um leilão por US$ 360 mil

Uma falha em uma parceria há 28 anos entre duas gigantes dos games resultou em um dos dispositivos de hardware mais raros da história do videogame, que foi vendido nesta sexta-feira (6) em um leilão que atingiu US$ 360 mil — e isso sem nenhum jogo incluído.O Nintendo Play Station, como ficou conhecido, era originalmente chamado de CD Super NES e foi desenvolvido pela Sony e a Nintendo para jogos baseados em CD, que poderiam incluir animações mais longas, melhores trilhas sonoras e melhores efeitos sonoros, incluindo falas de personagens mais longas, para o Super Nintendo por meio de um formato conhecido como Super Disc.

Seria um periférico complementar para os consoles SNES e Super Famicom, além de um dispositivo da Sony chamado Play Station, que poderia reproduzir cartchos ou jogos da nintendo pelo formato Super Disc.

Mas a relação entre Sony e Nintendo se tornou tensa depois que a Nintendo revelou na CES (Consumer Electronic Show) em 1991 que também estava trabalhando com a Philips, uma concorrente da Sony, no dia seguinte à revelação do Nintendo Play Station da Sony. Embora as duas empresas tenham tentando consertar os acordos com a Sony para fabricar hardware compatível com SNES, o relacionamento acabou — mas não antes da construção de 230 protótipos.

A Sony desenvolveu o PlayStation por conta própria, tornando-o um dos concorrentes de maior sucesso da Nintendo na indústria de videogames, e o Nintendo Play Station se tornou uma nota de rodapé esquecida na história dos jogos. Para ser específico, a lembrança do console voltou à tona em novembro de 2015, quando um protótipo funcional do Nintendo Play Station foi descoberto em um sótão, junto com um controle que parecia o gamepad do Super Famicom, mas com a marca da Sony.

Ele era originalmente propriedade do primeiro presidente da Sony Computer Entertainment, Olaf Olafsson, que o levou quando deixou a Sony para a Advanta Corporation, uma empresa que acabou falindo, e foi assim que o protótipo do Nintendo Play Station foi descoberto, como parte de um leilão em 2009 por Terry Diebold. No fim, o aparelho ficou no sótão por seis anos.

O protótipo está começando a mostrar sua idade, com o familiar amarelecimento do plástico ABS de que eram feitos os consoles mais antigos, mas em algum momento desde que foi descoberto, ele chegou às mãos de Ben Heckendorn, que o abriu e reparou o drive de CD do Nintendo Play Station. Não tem jogos baseados em CD para ele, mas ele pode reproduzir CDs de música muito bem e ainda executa os cartuchos SNES.

Surpreendentemente, o console ainda está em boas condições de funcionamento, o que, combinando com sua proveniência e raridade, é motivo pelo qual ele foi vendido por tanto dinheiro atualmente.

Colecionadores ficam felizes em gastar dinheiro com as peças mais raras em recordações envolvendo videogame. No ano passado, uma cópia original do Super Mario Bros, um dos títulos mais icônicos e populares da história dos videogames, foi vendida pela Heritage Auctions (a mesma casa de leilões que agora vendeu o Play Station) por US$ 100.150.

Não é de surpreender que o Nintendo Play Station seja ainda mais caro, mas não tanto quanto esperavam. Apenas algumas semanas atrás, o lance máximo do leilão era de US$ 350 mil, mas, de acordo com um representante da Heritage Auctions, o lance mais alto foi determinado como “não genuíno” e foi cancelado pela casa de leilões.

Captura de tela do Nintendo Play StationCrédito: Heritage Auctions

E embora US$ 360 mil não seja pouca grana, Diebold disse que uma vez que ele recusou uma oferta de US$ 12,2 milhões para seu console raro de um colecionador norueguês interessado, achando que não restaria muito dinheiro após taxas e depois de pagar dívidas de suas viagens pelo país. Algo nos diz que a decisão dele pode ser o que ele mais esteve pensando nos últimos dias.

Fonte: Gizmodo