Como as empresas estão inovando em tempos de crise

A inovação tem sido o melhor caminho para as empresas driblarem os efeitos da pandemia. Reuni, abaixo cases interessantes. Acompanhe:

Por: André Pires, Analista de Marketing da Mazzatech
Escrito em: 23/07/2020

A pandemia do novo coronavírus colocou em cheque antigos modelos de negócio e evidenciou a importância do home office, da gestão das pessoas e da inovação.

Para seguirem atendendo suas demandas (driblando os efeitos da crise), muitas empresas aproveitaram o momento para inovar, seja em seu atendimento, em suas tecnologias ou ainda em suas áreas de atuação. A seguir, fiz uma lista das empresas que me inspiraram por suas estratégias diferenciadas. Confira:
 

1) Mazzatech: expansão para o exterior e trabalho remoto aos colaboradores

 

Eu não poderia deixar de citar a Mazzatech, que adotou uma postura ousada e de inovação neste delicado momento. A Mazza conecta profissionais de TI às empresas que necessitam dessa mão de obra. Desde o ano passado, a empresa ampliou sua área de atuação para o exterior, recrutando profissionais brasileiros para trabalharem de maneira remota em empresas americanas e portuguesas.

E, mesmo em meio a pandemia, a empresa continua expandindo, montando times internacionais e dando oportunidades a brasileiros no mercado de trabalho. Vale lembrar que o trabalho no exterior eleva o nível do currículo, torna o profissional mais competitivo, expande seus horizontes e o faz crescer ainda mais. Ponto para a Mazzatech!
 

2) MRV: expansão digital

 

Considerada uma das empresas mais inovadoras do Brasil, a construtora e incorporadora MRV possuía um orçamento em inovação estimado em R$ 80 milhões para 2020 – e a crise não brecou isso. Durante a pandemia, a empresa aproveitou a oportunidade para expandir suas plataformas digitais, facilitando a busca de imóvel ao consumidor final e movimentando os setores imobiliário e de construção civil.

O processo de busca por imóvel e envio de documentação é feito todo online. Até mesmo as visitas aos imóveis podem ser virtuais em algumas cidades brasileiras.
 

3) Vivo, Claro, TIM e Oi: bonificação a clientes como estímulo para ficarem em casa

 

Vivo, Claro, TIM e Oi passaram a ter um atendimento 100% digital, inclusive, para pequenas manutenções. As empresas também liberaram canais a cabo para seus clientes e deram bônus de internet como estímulo para que permanecessem em casa.

Para contribuir com a difusão de informações sobre o novo coronavírus, o acesso a aplicativos, sites oficiais do governo e a autoridades sanitárias agora possui isenção de franquia, ou seja, não consome dados de internet móvel.
 

4) GetNinjas: contribuindo para o trabalho autônomo

 

Profissionais autônomos foram, talvez, os mais prejudicados pela pandemia. A startup GetNinjas, intermediadora de serviços autônomos, inovou com o lançamento do Ninja Remoto. A plataforma permite que mais de 1,5 milhão de profissionais cadastrados no aplicativo sejam contratados e prestem assistência por vídeo ou ligação.

Essa inovação permitiu que clientes e autônomos consigam suprir suas demandas, mesmo com distanciamento social.
 

5) Magazine Luiza: projeto para pequenos empreendedores

 

O Parceiro Magalu é um projeto do Magazine Luiza em que pequenos empreendedores conseguem se cadastrar no market place para venderem seus produtos. Seu lançamento foi antecipado devido à pandemia, a fim de ajudar profissionais autônomos prejudicados pelo fechamento de seus comércios.

Nessa iniciativa, os comerciantes podem oferecer seus produtos no site ou no aplicativo da loja, sendo encontrados pelos mais de 20 milhões de clientes que ela possui. Para muitos deles, essa é a primeira experiência com o mundo digital, já que a maioria só vendia por meio de lojas físicas.

 

O que achou das iniciativas que reuni? Viu alguma outra inovação por aí? Comente aqui, vamos trocar ideias!