Faz um tempinho que a Atari vem prometendo um novo console com sistema operacional Linux. O Atari VCS já chegou a ter alguns teasers e fotos divulgados meses atrás, e em novembro, a companhia afirmou que o produto entrou em pré-produção. Agora, a equipe publicou novidades em seu blog, dizendo que já superou o Teste de Validação de Engenharia (EVT, na sigla em inglês), o que coloca a novidade muito próxima de um lançamento, previsto para 2020.

No EVT, a equipe testa todas as partes do hardware, para garantir que tudo funcione corretamente, incluindo itens como WiFi, saída HDMI, áudio e assim por diante. A avaliação vem sendo aproveitada como prática do processo final de fabricação antes de entrar na montagem em massa.

Um dos desafios foi melhorar a execução de vídeos em 4K com o processador AMD RG1606 Ryzen, que faz parte da linha Ryzen Embedded R1000. A AMD ajudou a Atari a contornar esse problema. Outras questões surgiram com a conectividade WiFi e Bluetooth, que também foram resolvidas com a ajuda da fabricante de controles PowerA. Isso ajudou a melhorar as funcionalidades do Classic Joystick.


(Imagem: Divulgação/Atari)

A seguir, é preciso passar pelo Teste de Validação de Design para “confirmar que todos os parâmetros para o sucesso do produto final sejam atendidos”. Assim, caso não ocorram mais atrasos, é bem possível que finalmente vejamos o retorno a Atari para o mercado de consoles em março de 2020.

Ainda não há confirmação de preço, mas a expectativa é de que fique entre US$ 249 (R$ 1.022 na conversão direta) e US$ 299 (R$ 1.228), de acordo com as configurações.

Títulos revisitados e funcionalidades modernas

As grandes perguntas de todos os interessados no Atari VCS são: teremos todos os jogos antigos? E como serão os novos títulos? Segundo a companhia, serão distribuídos mais de 100 clássicos, seja nas versões originais ou em suas variantes lançadas ao longo dos anos. Todos vão receber uma nova roupagem em uma interface dedicada e contarão com recursos de consoles atuais, como ranking e multiplayer online.

Além disso, será possível usar o modo Sandbox PC, com acesso a arquivos multimídia e apps compatíveis como Steam, Origin, BattleNet, entre outros. O hardware traz USB 3.0, saída HDMI, WiFi, Ethernet, Bluetooth; e entradas para mouse e teclado, armazenamento externo, webcam, microfone, fone de ouvido e alto-falantes — além do já mencionado processador AMD Ryzen com placa gráfica integrada e 8 GB de RAM.

O icônico controle está de volta, mas com ruídos, efeitos de luz LED e um segundo botão de disparo. Para quem prefere acessórios mais modernos, há uma opção remodelada, mais próxima dos gagdets atuais. Ambos funcionam com Bluetooth, são recarregáveis e compatíveis com PC e dispositivos Android.

Fonte: Atari, Canaltech